7 de nov de 2014

Justiça argentina condena 15 à prisão perpétua por tortura e mortes na ditadura


Argentina: pôsteres de condenados por genocídio. Fonte: Reuters

Uma corte da Argentina condenou à prisão perpétua 15 ex-militares, policiais e oficiais por sequestros, torturas e assassinatos de dezenas de pessoas durante a ditadura no país, entre os anos de 1976 e 1983. Os casos ocorreram em um centro de detenção clandestina do regime instalado em La Cancha, em Buenos Aires.

Além deles, foram julgadas outras seis pessoas diretamente envolvidas no regime militar, o mais sangrento da América Latina, que deixou aproximadamente 30 mil desaparecidos. Quatro delas tiveram condenações entre 12 e 13 anos de prisão e outras duas foram absolvidas das acusações. 

Entre as vítimas cujos casos foram destacados ao longo do julgamento está Laura Carlotto, filha da fundadora do grupo ativista Avós da Praça de Maio, organização com o objetivo restituir crianças desaparecidas durante a ditadura às suas famílias.No caso, ela teve seu então recém-nascido filho sequestrado pouco antes de ser executada, em 1978, no Centro de Detenção de La Cancha, em uma área rural localizada na província de Buenos Aires. 

Fonte: IG com Café História
  • Comentar com o Gmail
  • Comentar com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Poste seu comentário. Compartilhe suas idéias e opiniões, para que assim, surjam novos questionamentos.

Item Reviewed: Justiça argentina condena 15 à prisão perpétua por tortura e mortes na ditadura Rating: 5 Reviewed By: Informação Gerando Conhecimento