13-11-1956 - Suprema Corte dos EUA ordena fim da segregação racial nos ônibus

Em um dia como hoje, no ano de 1956, a Suprema Corte dos EUA decidiu que a segregação racial nos ônibus era ilegal e inconstitucional na cidade de Montgomery e no estado do Alabama. O caso na Justiça teve início com a prisão de Rosa Parks, uma negra norte-americana presa por negar dar o seu assento no transporte público para um branco, em Montgomery, no Alabama. Sua prisão, no dia 1o. de dezembro de 1955, deu início a um boicote da comunidade negra ao transporte público. Os negros representavam 3/4 dos usuários.

Pelas regras, os brancos sentavam na parte da frente do ônibus, e os negros atrás. Se a parte de trás estivesse lotada e a da frente não, os negros não poderiam sentar ali. Contudo, se ambas as áreas do ônibus estivessem cheias e um branco subisse, todos os negros da fileira mais próxima à área dos brancos deveriam se levantar e dar lugar ao passageiro branco. Rosa estava nesta fileira e se recusou a levantar quando um branco subiu, desobedecendo a ordem do motorista e levada para a prisão. Os negros também deveriam pagar a passagem pela porta da frente para o motorista, mas tinham que descer do ônibus e subir pelos fundos.

O boicote chegou oficialmente ao fim no dia 20 de dezembro de 1956, após 381 dias. Durante este período, a comunidade negra se organizou para providenciar outras formas de transporte, com colaboração de motoristas e taxistas negros. Eles também passaram a caminhar e usar bicicletas para evitar o transporte público. Isso criou um prejuízo financeiro geral e mobilizou as organizações de luta por direitos civis nos EUA. Importantes figuras como Martin Luther King Jr. e Ralph Abernathy incentivaram o boicote como forma de protesto sem uso da violência.

Fonte: Hoje na História

Comentários